terça-feira, 8 de março de 2011

O Que Eu Também Não Entendo

Essa não é mais uma carta de amor
São pensamentos soltos
Traduzidos
em palavras
Prá
que você possa entender
O que eu também não entendo...

Amar não é ter que ter
Sempre certeza
É aceitar que ninguém
É perfeito prá ninguém
É poder ser você mesmo
E não precisar fingir
É tentar esquecer
E não conseguir fugir, fugir...

Já pensei em te largar
Já olhei tantas vezes pro lado
Mas quando penso em alguém
É por você que fecho os olhos
Sei que nunca fui perfeito
Mas com você eu posso ser
Até eu mesmo
Que você vai entender...

Posso brincar de descobrir
Desenho
em nuvens
Posso
contar meus pesadelos
E até minhas coisas fúteis
Posso tirar a tua roupa
Posso fazer o que eu quiser
Posso perder o juízo
Mas com você
Eu tô tranquilo, tranquilo...

Agora o que vamos fazer
Eu também não sei
Afinal, será que amar
É mesmo tudo?
Se isso não é amor
O que mais pode ser?
Tô aprendendo também...

Já pensei em te largar
Já olhei tantas vezes pro lado
Mas quando penso em alguém
É por você que fecho os olhos
Sei que nunca fui perfeito
Mas com você eu posso ser
Até eu mesmo
Que você vai entender...

Posso brincar de descobrir
Desenho
em nuvens
Posso
contar meus pesadelos
E até minhas coisas fúteis
Posso tirar a tua roupa
Posso fazer o que eu quiser
Posso perder o juízo
Mas com você
Eu tô tranquilo, tranquilo...

Agora o que vamos fazer?
Eu também não sei!
Afinal, será que amar
É mesmo tudo?
Se isso não é amor
O que mais pode ser?
Estou aprendendo também...

Jota Quest

OBS: Essa musica retrata perfeitamente o que eu sentia... sinto... e sempre sentirei... pelo meu grande e eterno amor... que infelizmente a cruel morte o levou em seus braços pra longe de mim...sinto tantas saudades de voce meu amor!!!

 

5 comentários:

  1. Bonita música...Força e ánimo!

    ResponderExcluir
  2. Liza,

    Na vida, tudo renasce e se renova... até o amor!


    Beijos!
    AL

    ResponderExcluir
  3. Como o um novo dia a cada manhã, sem escolher se é sol, ou chuva, que vai em meus pensamento me agradar, ou me elevar, sei o que tenho que ser, não descobrindo o que já foi feito, por condenar ou ser mais um a jogar pedra no frágil ou não, ser o ponto de partida que também é o de saída, para perto ou longe, de tudo aquilo que não só preciso, mas faz parte do meu melhor a cada dia. te seguirei.

    ResponderExcluir
  4. Aprecio a verdade, mas amo a fantasia. (não fosse eu ariano:)
    Parabéns pelo seu cantinho.

    ResponderExcluir
  5. Oi...
    Esse post me fez chorar...
    Adorei seu blog! Beijos! Déia

    ResponderExcluir